Formas de tratamento da psoríase

A Psoríase é caracterizada pela vermelhidão e escamação da pele, isso ocorre pela rápida e aumentada proliferação das células da pele e inflamação, levando ao engrossamento da pele. Deixa a região afetada com escamas brancas, manchas secas e coceira e o seu tratamento consiste em remover as escamas e bloquear a proliferação aumentada das células, além de reduzir a inflamação.

Para isso, os medicamentos mais utilizados são anti-inflamatórios (geralmente corticoides), derivado da vitamina A (acitretina) , imunossupressores, fototerapia e substâncias naturais. Dentre eles, o uso de corticoides, que são substâncias sintetizadas a partir do hormônio cortisol produzido pelas supra-renais, é o mais comum. O cortisol e seus derivados naturais exercem inúmeras funções no organismo, tais como: ações anti-inflamatórias, assimilação de proteínas, minerais, gorduras e açúcares pelas células, ações imunossupressoras. Os corticoides usados em casos de psoríase são geralmente tópicos e visam reduzir a inflamação nas lesões e a proliferação exagerada de células. O uso prolongado de corticoides na pele podem gerar inúmeros problemas, tais como atrofia da pele (afinamento da epiderme e alterações da derme); estrias; dificuldade de combater infecções bacterianas e fúngicas na pele entre outras.

Outro tratamento comum é com acitretina, um derivado da vitamina A sintético, usado na forma oral, que é utilizado para reduzir a inflamação e a proliferação celular exagerada. É usada em casos de psoríase palmo-plantar, mas entanto seu uso deve ser acompanhado de perto pelo médico, pois este medicamento pode reduzir as células brancas de defesa e também glóbulos vermelhos. Além disso pode causar aumento de colesterol e o uso é proibido durante a gravidez por causar deformações no feto.

Já os imunossupressores mais utilizados são metotrexato e ciclosporina. Eles reduzem a atividade do sistema imunológico para frear as causas da doença pois diminui a produção de anticorpos de todo o organismo. Esta estratégia pode causar no paciente a falta de capacidade de se defender de infecções causadas por bactérias, vírus e fungos, deixando-o vulnerável a infecções, principalmente respiratória.

Também há um tratamento por meio da fototerapia, que consiste na exposição das lesões a luzes artificiais (UVA e UVB). Pode ser usada isoladamente ou em conjunto com medicamentos que são melhores absorvidos na presença da luz. As sessões são geralmente semanais e podem ser feitas em qualquer dia e horário. Os efeitos colaterais deste tipo de terapia são o envelhecimento precoce e o risco maior de desenvolvimento de câncer de pele.

O uso substâncias naturais no tratamento da psoríase possuem a vantagem da redução dos efeitos colaterais, além de poderem ser utilizados por longos períodos sem causar problemas de saúde. O urucum possui substâncias que são naturalmente antinflamatórias e regenerativas da pele e pode ser utilizado em casos de psoríase com sucesso.

Deixe o seu comentário