Mitos e verdades sobre a psoríase

Com tanta informação disponível, às vezes a gente fica sem saber o que é verdade e o que é mito. A Profitus pesquisou e pediu ajuda à sua farmacêutica para sanar algumas dessas dúvidas. Vamos te ajudar a entender os mitos e verdades sobre a psoríase.

 

1- O clima frio pode agravar os sintomas?

Verdade. O clima frio e seco pode ser prejudicial para a pele de qualquer pessoa. Mas para quem tem psoríase, é ainda mais importante manter a pele muito bem hidratada na época da seca. Caso contrário os sintomas podem voltar a aparecer.

2- O sol faz bem para os sintomas da psoríase?

Sociedade Brasileira de Dermatologia: Verdade. O sol faz bem para todos os tipos de psoríase já que ajuda a diminuir a inflamação que é causada pelo sistema imunológico. Vale lembrar que esse não é o único meio de tratamento da psoríase. O sol faz bem, diminui o número de placas e o tamanho delas, mas é apenas complementar nas outras etapas do tratamento. Além disso, o recomendado é tomar banhos de sol de shorts, maiô ou biquíni até às 10h da manhã ou depois das 16h. De 15 a 20 minutos por dia são suficientes.

3 – Psoríase sempre causa dores e coceiras?

Mito. Tem gente que psoríase no corpo todo e não tem dor. A dor na lesão e a coceira não são sinais fundamentais para dizer se o paciente tem ou não a psoríase. O diagnóstico da doença é feito a partir de características clínicas, mas em alguns casos, pode ser necessária uma biopsia.

4- Estresse pode desencadear uma crise?

Verdade! Os sintomas da doença aparecem e desaparecem, mas alguns fatores podem atuar como gatilhos. O estresse é um deles. Controlar o emocional é um dos maiores desafios de quem sofre com a psoríase, mas lembre-se: ficar estressado só vai piorar.

5- Banho de imersão piora a psoríase?

Mito. Banhos não desencadeiam crises e não fazem mal ao portador. O banho de imersão até alivia a ardência e a coceira que podem estar presentes. Estâncias hidrominerais proporcionam hidratação e desinfecção das lesões, além de exercer efeito calmante sobre a pele. Porém é preciso atenção: os banhos não devem ser muito quentes, nem durar muito tempo, já que a água quente pode ressecar a pele. Também é muito importante hidratar a pele após o banho.

 

6- Há medicamentos que podem causar as placas?

Verdade, mas é algo muito raro de acontecer. O mais comum, entre os fatores de risco para o aparecimento das placas é o consumo de álcool ou fumo. Pessoas com esses hábitos têm maior predisposição ao desenvolvimento da doença, sendo que a suspensão desses melhora muito o seu controle. Pessoas com obesidade, diabetes, colesterol alto, hipertensão e que vivem em situação de estresse são mais vulneráveis.

7- Passar creme hidratante mascara os sintomas da psoríase?

Hidratantes melhoram a descamação e evitam as rachaduras. Todos os pacientes portadores de psoríase se beneficiam com a utilização de hidratantes potentes nas áreas lesadas. Abuse de hidratantes.

8- Apesar de não ser contagiosa, a dermatite pode ser transmitida de pai pra filho?

Verdade. É importante esclarecer que não é transmissão infecciosa. O pai não vai passar psoríase se encostar no filho, ou vai abraçar a criança e ela vai pegar a psoríase. A doença é geneticamente transmissível. Aproximadamente, um terço dos pacientes apresentam parentes com psoríase, e filhos de pais com psoríase possuem maior chance de desenvolver a doença. Logo, existe uma predisposição genética para o seu desenvolvimento.

Deixe o seu comentário